SUP para enfrentar o “flat”!

 
          Localizada em Florianópolis, a Ilha do Campeche encontra-se a cerca de 1.200 metros da beira da praia de mesmo nome.
            É, definitivamente, um lugar de beleza ímpar!
            A travessia em mar aberto pode ser feita através de barcos vindos da praia da Armação, Barra da Lagoa e por botes que saem do Campeche mesmo. Mas, remar ou nadar até lá são ótimas opções para combater a agonia de dias sem onda, além de garantir um bom treino junto a um dos pontos turísticos mais visitados da Ilha de Santa Catarina.
            Como escrevi antes, os deuses foram criteriosos com a natureza neste paraíso, oportunizando aos homens um local estratégico para refúgio, admiração e subsistência.  As inscrições rupestres encontradas em diferentes pontos da Ilha do Campeche demonstram que nossos antepassados índios a frequentavam regularmente. A pesca e retirada de mariscos das rochas foi e continuam sendo praticadas. Os açorianos, após sua vinda para o Brasil, também faziam uso dos recursos oferecidos pelo meio ambiente Ilhéu, exemplo disto é a Pedra do Vigia, formação rochosa que servia para avistar a chegada de baleias, após a visualização, acendia-se uma fogueira, sua fumaça era o sinal para as canoas zarparem da Armação ou da praia do Matadeiro iniciando a caçada.
            Hoje, o turismo é a atividade de maior proporção desenvolvida na Ilha. Trilhas e mergulho são oferecidos por guias especializados no local. Para aqueles que preferem não se aventurar na remada, fica a dica para um passeio em família!
Maiores informações sobre o local no site: http://www.ilhadocampeche.org/

 

Foto deste post de André Matos.